Páginas

terça-feira, 26 de julho de 2016

Resenha: Old Dragon

Os velhos dragões estão de volta!

O Old Dragon é um RPG de fantasia medieval que busca trazer o estilo desafiador e mortal das primeiras edições do D&D de volta, onde a vida de um aventureiro definitivamente não é fácil.


Ele é apresentado com uma belíssima capa (uma arte incrível do Bruno Balixa), onde encontramos os nossos aventureiros icônicos em uma situação um tanto desfavorável. Suas ilustrações internas são de qualidade e quantidade considerável. Seu texto é bem objetivo (mas com algumas ambiguidades ou informações implícitas que podem confundir) e conta com uma diagramação agradável ao longo de apenas 160 páginas em P&B, e em um confortável formato A5. Sua introdução dá ênfase ao distinto clima e experiência de jogo que o sistema incentiva, com uma maior importância na improvisação e no bom senso, mas a ausência de uma explicação sobre o RPG e de como jogar pode deixar alguns iniciantes um pouco desamparados.

O livro é dividido em nove capítulos: atributos, raças, classes, subatributos, equipamentos, aventurando-se, combate, magia e seção do mestre. No primeiro nós temos a descrição dos seis atributos básicos (sendo eles os tradicionais: Força, Destreza, Constituição, Inteligência, Sabedoria e Carisma), como seus valores são determinados, suas aplicações em jogo e a mecânica para testes de atributo e resistidos. Tudo com uma ótima organização, tabelas individuais e diversos exemplos.   

Depois, temos os capítulos destinados às mais clássicas raças (humano, anão, elfo e halfling) e classes (clérigo, homem de armas, ladrão e mago), diferente das primeiras edições do D&D, onde não havia distinção entre ambos os aspectos. As classes de Old Dragon também possuem especializações (assassino, bárbaro, necromante, ranger entre outros) que podem ser adquiridas ao atingir o 5° nível (todas as classes evoluem até o 20° nível, mas com tabelas de pontos de experiência diferentes). Todas elas (raças e classes) são bem características e possuem habilidades distintas, valorizando o papel de cada personagem em detrimento a falsa sensação de equilíbrio mecânico. As raças receberam ótimas descrições, todas acompanhadas igualmente de belas ilustrações, mas infelizmente nem todas as classes receberam uma representação visual.

O livro segue com os subatributos, como os pontos de vida, Classe de Armadura (crescente!), Jogada de Proteção (um valor único modificado por um atributo usado para evitar as muitas adversidades da vida de aventureiro) e alinhamento (aqui, seguindo apenas os eixos do caos e ordem). Depois, o livro continua com equipamentos (armas, armaduras e diversos itens) e aventurando-se,  que aborda os elementos das aventuras e da exploração, com regras para carga, movimento, luminosidade, armadilhas e contratação de ajudantes, mas senti falta de uma lista com exemplos de armadilhas para serem utilizadas.

Em maioria, o Old Dragon não se prende a mecânicas excessivamente complexas ou a subsistemas desnecessários, apresentando opções mais modernas ou soluções simplificadas. Uma das característica mais interessante do jogo é justamente a sua modularidade, de como as suas partes são independentes uma das outras, fazendo com que você possa alterar e criar com maior facilidade.  

Na vida de um aventureiro o combate é muitas vezes quase inevitável, e no capítulo combate encontramos as descrições dos aspectos que compõem esta parte fundamental do jogo, como a movimentação e o ataque, mas também inclui os danos de outros perigos (fogo, ácido, veneno e outros). O destaque fica para um diagrama encontrado no final do capítulo que de forma clara apresenta o passo a passo do combate e também para os modificadores de iniciativa diferentes para cada tipo de arma e ação, uma regra original bem interessante (mas que pode deixar o jogo mais lento até que todos estejam bem familiarizados com a mecânica, o que anda na contramão da proposta do jogo). Em magia, contamos com mais de 150 magias, entre arcanas e divinas, no clássico sistema de magias por dia.

Um elemento bacana que pode ser notado ao longo de quase todo o livro, são as colunas com resumo de regras. Elas centralizam as informações e ajudam bastante em uma consulta rápida. Nelas você também encontra algumas sugestões de regras alternativas ou opcionais, como a tabela de acertos e falhas críticas ou a de iniciativa simplificada.

O último capítulo é dedicado aos mestres. Este capítulo traz informações importantes (como conduzir um jogo, evoluir os personagens e tesouros) e novamente ressalta a necessidade de se improvisar regras e sobre o clima e estilo (denominado Old School) do jogo. Vale destacar os itens mágicos, que no Old Dragon também possuem um alinhamento (os itens ordeiros são estáveis e seguros, enquanto que os caóticos podem ser muito poderosos, mas também podem prejudicar seus usuários). O capítulo é encerrado com uma seção com mais de 70 monstros, suas descrições (em maioria simples e pouco detalhadas) e estatísticas, com várias criaturas clássicas (goblins, ursos-coruja e dragões) e originais (como o Tirano Ocular e a deidade aracnídea, Arak-Tachna), mas o destaque fica para o Grande Cthulhu!

Por fim, temos alguns apêndices de grande utilidade, com a criação de personagem passo a passo (um processo simples e rápido), glossário, índice remissivo, índice de tabelas, magias, monstros e uma ficha de personagem.

Publicado pela Redbox Editora e de autoria de Antonio Sá Neto (mais conhecido como Mr. Pop) e Fabiano Neme, o Old Dragon faz mais que emular determinada edição de D&D, ele traz regras clássicas em sinergia com mecânicas mais modernas e outras originais, mas sem perder sua essência. O Manual de Regras Básicas contém tudo que os jogadores e mestres precisam para iniciarem suas aventuras em um mundo de espadas, magias e muitos perigos. Um ótimo RPG, capaz de trazer uma sensação de realização como poucos, seja você experiente ou iniciante, vale a pena experimentar!

3 comentários:

  1. Parabéns! Excelente review... outro aspecto bom do OD é o tamanho do livro... cabe dentro de qualquer bolsa/mochila...super leve...diferente de muitos outros livros por aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas, o formato dele é muito prático!

      Excluir

Printfriendly

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...